Últimas notícias

Alimentação e Consumo

Abates podem ser afetados pela Greve da Função Pública de 11 de Julho

01 jul 2022

A DGAV alerta para a Greve Geral da Função Pública, prevista para 11 de Julho, e para os eventuais impactos que esta possa ter sobre o normal funcionamento dos estabelecimentos de abate.

Perspetivando-se a possibilidade da equipa de Inspeção Sanitária de serviço no matadouro poder fazer greve, e não sendo possível assegurar os referidos serviços, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária lembra que: A ausência do Médico Veterinário Oficial e da respetiva equipa do Serviço de Inspeção Sanitário tem como consequência imediata a impossibilidade da realização de abate, uma vez que não pode ser cumprida a inspeção ante e post-mortem que é um requisito obrigatório. Os animais entrados no matadouro – que não possam ser abatidos – têm de ser alimentados e abeberados e dispor de condições de conforto necessárias à salvaguarda do bem-estar animal. Nos estabelecimentos de abate de aves e/ou coelhos, pela dificuldade que existe de alimentação e abeberamento dentro das jaulas, deve ser acautelada a entrada destes animais no estabelecimento, só podendo ser autorizada desde que garantida a presença de uma equipa de Inspeção Sanitária. Caso contrário devem ser encaminhados para outro estabelecimento aprovado. É crime contra a saúde pública efetuar o abate sem a competente Inspeção Sanitária. O desrespeito pelas condições de bem-estar animal durante a descarga, o encaminhamento, a estabulação e a occisão são puníveis nos termos do Decreto-Lei nº 28/96. A DGAV informa que foram negociados serviços mínimos com a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais, nos seguintes termos: Todos os abates de emergência relacionados com o bem-estar animal; Abates sanitários; Qualquer situação de calamidade ou acidente; Todas as situações que configurem sofrimento desnecessário dos animais. Fonte: Direção-Geral de Alimentação e Veterinária