Formação Ação

Description

A formação-ação é uma intervenção com aprendizagem em contexto organizacional e que mobiliza e internaliza competências com vista à persecução de resultados suportados por uma determinada estratégia de mudança empresarial.

Os tempos de formação e de ação surgem sobrepostos e a aprendizagem vai sendo construída através do desenvolvimento das interações orientadas para os saberes-fazer técnicos e relacionais. Trata-se assim de uma metodologia que implica a mobilização em alternância das vertentes de formação (em sala) e de consultoria (on the job).

Como tal, permite atuar a dois níveis:

Ao nível dos formandos: procura desenvolver competências nas diferentes áreas de gestão, dando resposta às necessidades de formação existentes;

Ao nível da empresa: procura aumentar a produtividade, a capacidade competitiva e a introdução de processos de mudança/inovação nas empresas.

Independentemente do esquema organizacional da formação-ação adotado para dar resposta aos objetivos definidos, as entidades promotoras têm de garantir, para cada PME a intervencionar, a concretização de um diagnóstico que sustente a formulação do plano de ação e um relatório que evidencie a avaliação de todo o processo formativo.

Estes projetos apoiam a melhoria das PME em várias áreas temáticas:

A. Gestão Agrícola

B. Uso Eficiente da Água

C. Eficiência Energética

D. Marca - Marketing

E. Certificação da Gestão Florestal Sustentável

F. Segurança e Higiene no Trabalho Agrícola

G. Mecanização Agrícola

H. Agricultura Biológica

I. Produção e Proteção Integradas

A quem se destina?

São destinatárias dos projetos as empresas (PME) com número de trabalhadores igual ou inferior a 100 e cujo volume de negócios anual seja igual ou inferior a 50 milhões de euros, ou cujo balanço total anual seja igual ou inferior a 43 milhões de euros.

Quais os benefícios?

Intensificar a formação dos empresários e gestores para a reorganização e melhoria das capacidades de gestão, assim como dos trabalhadores das empresas, apoiada em temáticas associadas à inovação e mudança, através de:

  • Aumento da qualificação específica dos trabalhadores em domínios relevantes para a estratégia de inovação, internacionalização e modernização das empresas,
  • Aumento das capacidades de gestão das empresas para encetar processos de mudança e inovação,
  • Promoção de ações de dinamização e sensibilização para a mudança e intercâmbio de boas práticas.

Como aderir?

As candidaturas deverão ser realizadas por intermédio de Entidades de natureza associativa, sem fins lucrativos, que atuem no setor da agricultura como pólos dinamizadores junto de micro, pequenas e médias empresas. Assim, as PME deverão contactar as Associações da sua área, manifestando interesse na participação em um projeto de Formação Ação.

Questões frequentes

Quando posso recorrer ao serviço?

Ainda não está formalmente definido, mas prevê-se um novo período de candidaturas para o final de 2018.

Quais os requisitos básicos que tenho que cumprir para poder recorrer a este serviço?

- Possuir Certificação PME

- Ter contabilidade organizada, se aplicável

- Situação líquida positiva (ou no caso de Empresários em nome individual, a soma de 15% do valor das vendas e 75% do valor das prestações de serviço ter que ser superior ao valor do investimento do projeto na PME)

- Possuir CAE elegível (agrícola, florestal ou de transformação)

- Ter localização elegível (NUT Norte, Centro ou Alentejo)

- Não possuir dívidas à Segurança Social e Fazenda Pública

Últimas Notícias

Ver mais notícias