A Associação Portuguesa de Cunicultura (ASPOC) continua a promover o consumo de carne de coelho e, nos dias 20 e 27 de Maio, o Chefe Hélio Loureiro e Helena Real, da Associação Portuguesa de Nutrição, irão orientar acções de formação a alunos de hotelaria e restauração em Castelo Branco, Fundão, Oleiros e Idanha-a-Nova.

Desde 2018 que a Associação Portuguesa de Cunicultura (ASPOC) tem vindo a desenvolver vários cursos de hotelaria e restauração, sobre as formas de confeção e as propriedades dietéticas deste bem alimentar, no âmbito da Campanha de Promoção ao Consumo de Carne de Coelho.

Os cursos contam com a colaboração do Chefe Hélio Loureiro e de Helena Real, secretária-geral da Associação Portuguesa de Nutrição, e os primeiros vão realizar-se no dia 20 de Maio em Castelo Branco e Fundão, respetivamente na Escola Profissional Agostinho Roseta e Escola Profissional do Fundão. 

Seguem-se no dia 27 de Maio, a Escola Secundária Padre António de Andrade/ Curso de Cozinha e Pastelaria, em Oleiros, e a Escola Superior de Gestão/ Instituto Politécnico de Castelo Branco.

Durante a formação os alunos vão ter a oportunidade de conhecer em detalhe os modelos atuais de produção europeus, as características nutricionais deste produto, as novas formas de cortes e apresentações e, finalmente, a confeção de receitas adaptadas a diferentes tipos de cortes.

Serão também sensibilizados para dez razões pelas quais a carne de coelho deve ser integrada numa dieta alimentar atual e saudável:

  • É uma carne magra com muito pouca quantidade de gordura;
  • Não contém ácido úrico, podendo ser uma alternativa saudável para quem deve controlar esse elemento na sua alimentação;
  • Contém uma importante quantidade de minerais como potássio e fósforo;
  • Contém várias vitaminas do complexo B;
  • É fonte de proteínas de alto valor biológico, necessárias em todas as fases da vida;
  • Apresenta fácil digestibilidade, devido à pouca quantidade de fibras de colagénio e de gordura;
  • Tem um baixo teor de sódio;
  • Apresenta um aporte energético muito equilibrado, de aproximadamente 117 Quilocalorias por cada 100 gramas;
  • É versátil, podendo ser utilizada em inúmeras receitas, designadamente nas da tradição mediterrânica;
  • Contribui para um consumo mais sustentável, dado que os resíduos do seu processo produtivo são recicláveis.

O principal desafio lançado nesta campanha, simultaneamente a decorrer em Portugal e Espanha, é a promoção do consumo de carne de coelho de origem europeia, recorrendo à ativação de memórias dos consumidores e à passagem de testemunhos intergeracionais, destacando o valor nutricional e a flexibilidade de adaptação desta carne branca aos tempos modernos.

Consulte: www.carnedecoelhohoje.eu

Fonte: ASPOC