A organização que representa 75% da área de regadio europeu, a Irrigants d’Europe, esteve em França para participar no Congresso Anual do Milho, promovido pela AGPM, a poderosa organização de produtores de milho franceses (Association des Producteurs de Maïs).

O evento decorreu em Mulhousenos dias 21 e 22 de Novembro, e a presença do presidente da Irrigants d’Europe, o português José Núncio, permitiu reforçar a importância da definição de uma estratégia europeia, de médio e longo prazo, para a agricultura de regadio.

“A agricultura precisa de ser reconhecida como um setor fundamental na Europa, social e economicamente. Para que isso se materialize é preciso uma aposta forte no regadio», afirmou José Núncio apelando à união do setor na defesa do regadio, num momento crucial de renegociação da Política Agrícola Comum (PAC) e da Diretiva Quadro da Água (DQA).

O presidente da Irrigants d’Europe, que é igualmente presidente da Federação Nacional de Regantes em Portugal (FENAREG), defende que o regadio e a gestão da água são decisivos para uma agricultura sustentável em Portugal e em toda a Europa, “respondendo aos desafios da segurança alimentar e das alterações climáticas”, sublinhou.

A FENAREG, que detém a presidência da organização europeia durante o primeiro mandato (2017-2020), acredita que só uma estratégia europeia permitirá acompanhar as evoluções do setor pelo que um dos desafios deste mandato reside no alargamento da Irrigants d'Europe a outros países.