O Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC, na sigla em inglês), reunido na Coreia do Sul, apresentou no dia 8 de Outubro o Relatório Especial “Aquecimento Global de 1,5ºC” em relação aos níveis pré-industriais registados em 1850.

Este relatório traz novas evidências de que muitas das consequências adversas do aquecimento global para os países mais pobres e vulneráveis, mas também para todos os países europeus, poderão ser evitadas se for respeitado o limite de 1,5ºC.

O Relatório Especial confirma que ainda é possível manter o aumento de temperatura global abaixo deste limite, mas requer uma mudança rápida e de longo alcance em todos os sectores da economia, já que as metas do Acordo de Paris sobre combate às alterações climáticas, alcançado em 2015, não são suficientes.

O relatório irá influenciar a tomada de decisões de política climática internacional, ao nível da União Europeia e dos países membros ao longo dos próximos anos, e constituirá a base para as discussões da 24.ª Cimeira do Clima (COP24), que se realizará a partir de 3 de dezembro, em Katowice, na Polónia.