Realizou-se na Córsega a reunião anual do Grupo de Contacto de Citrinos do Comité Misto FR-ES-IT-PT que analisou a campanha 2018/2019 e o impacto dos acordos comerciais da União Europeia com países terceiros.

Pela primeira vez, participaram no encontro representantes profissionais da citricultura dos quatro Estados-membros que detêm, no seu conjunto, a maioria da produção europeia de citrinos: França, Espanha, Itália e Portugal.

Na reunião foi efetuada uma análise da atual campanha 2018/2019 e foi debatido o impacto dos acordos comerciais da UE com países terceiros.

Em resultado desse debate, foi acordado dirigir uma carta às respetivas autoridades de cada país, solicitando que os citrinos sejam considerados “produtos sensíveis” nas negociações de acordos comerciais por parte da União, assim como solicitar à Comissão Europeia que proceda a uma análise que conclua a avaliação de impacto atual e no futuro próximo, dos diversos acordos com países terceiros, no sector da citricultura europeu, com base na evolução varietal e produtiva nesses países.

A última parte da reunião centrou-se nas questões sanitárias, tendo sido consensual entre os quatro países a necessidade de solicitar medidas de prevenção e de controlo para evitar a entrada na UE de doenças e pragas existentes em países terceiros, cujos efeitos seriam muito prejudiciais para a citricultura europeia, com particular destaque para o Citrus black-spot e para a Thaumatotibia leucotreta.

No que respeita ao black-spot, o normativo europeu deve prever a possibilidade de uma suspensão cautelar de importações, a partir de um determinado nível de interceções pré-definido nesse normativo. Essa legislação deve ainda assegurar que são aplicadas à fruta importada as mesmas medidas, quer se destine ao consumo em fresco ou para a indústria transformadora.

Para efeitos da Thaumatotibia leucotreta, os operadores do sector mostraram preocupação com o facto de, atualmente, serem os próprios países terceiros que avaliam se os tratamentos têm eficácia equivalente ao tratamento com frio, que é o único cuja eficácia é reconhecida internacionalmente.

Ao longo de todo o encontro foi reconhecido o papel chave da organização para o bom desenvolvimento do sector.

Os representantes dos profissionais do sector dos quatro países consideraram o Grupo de Contacto como um instrumento fundamental, uma vez que permite estabelecer uma frente comum em defesa dos interesses do sector da citricultura europeia.

A Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas (FNOP) participou na Reunião a convite do Gabinete de Planeamento (GPP).


Fonte: Nota de Imprensa do Grupo de Contacto Citrinos