DESENVOLVIMENTO FLORESTAL DA REGIÃO OESTE: FATORES CRÍTICOS

DESENVOLVIMENTO FLORESTAL DA REGIÃO OESTE: FATORES CRÍTICOS

Descrição

A região do Oeste* apresenta uma boa aptidão para a produção das nossas três principais espécies florestais, eucalipto, pinheiro-bravo e sobreiro. Essa potencialidade para a produção lenhosa, assente sobretudo no eucalipto e no pinheiro-bravo, tem sido aproveitada e a área de povoamentos florestais com esta vocação tem crescido continuadamente nas últimas décadas.

Apesar disso, são vários os fatores que condicionam negativamente o desenvolvimento florestal da região. Alguns que lhe são intrínsecos, como a dimensão média da propriedade, outros mais relacionados com a política setorial e a governação. Mas, sobretudo, a região tem um conjunto de características que permitem criar valor pela capacidade distintiva do papel da floresta no território e de complemento com outras atividades económicas.

Nesta ocasião, as cinco organizações de produtores florestais da região Oeste apresentam aquelas que têm sido as suas estratégias de atuação e a sua perspetiva de quais os principais fatores críticos para o desenvolvimento florestal na região. Será um importante momento de reflexão setorial.

A Câmara Municipal de Torres Vedras, a Confederação dos Agricultores de Portugal e o PEFC Portugal (Programa para o Reconhecimento da Certificação Florestal) associam-se no apoio evento.


27 de março, auditório dos Paços do Concelho de Torres Vedras, 14h 30m - 17h 00m



* A região do Oeste sendo uma região administrativa de nível III, que abrange os concelhos de Nazaré, Alcobaça, Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Cadaval, Lourinhã, Torres Vedras, Alenquer, Sobral do Monte Agraço e Arruda dos Vinhos, foi também até ao presente ano uma região com um Plano Regional de Ordenamento Florestal próprio.




Localização

Inscrição

Tópicos

  • Florestas

Últimas Notícias

Ver mais notícias